"Na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

.posts recentes

. A vida em tempestade

. "Gato Esteves"

. Voei

. A Existência

. Férias

. Próxima paragem... Beja!

. O teu bem faz-me tão mal

. Estrutura monolítica das ...

. Humana vontade

. Não quero

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.favorito

. Perfumes

. "A nossa única riqueza é ...

. Caeiro e eu

. Porque...

. Amizade - o que é?

. Há coisas que nunca mudam

. Fazer o impossível

. Os direitos inalienáveis ...

. A nêspera

. Casamento

Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

"Encosta-te a mim..."

 

"Encosta-te a mim,

nós já vivemos cem mil anos

(...)

 

Tudo o que eu vi,

estou a partilhar contigo

o que não vivi, hei-de inventar contigo

sei que não sei

às vezes entender o teu olhar

mas quero-te bem,

encosta-te a mim."

 

Mais uma vez uma letra de Jorge Palma.

 

Apesar de "as gentes" dizerem que é um bebâdo, eu gosto de algumas músicas. Acho que se aprende a gostar de algumas músicas, nomeadamente das de Jorge Palma. Não gosto de todas, longe disso, mas aprende-se a gostar.

 

Esta letra deixa-me feliz.

É um acreditar que é possível partilhar com alguém os momentos mais importantes da nossa vida, incluindo nestes os momentos felizes mas também os menos felizes.

É acreditar que se pode confiar, que se pode conversar, que se pode rir, sorrir, brincar... Mas também discutir quando é preciso, ou ficar triste quando esperávamos outra atitude.

 

20 anos é pouco para saber o que é "viver cem mil anos". ´

Mas é suficiente para aprender com as experiências e com as vivências que já passei. E uma coisa é certa...

Primeiro estamos nós, primeiro é preciso gostar de nós e gostar muito, para que se possa ter sentimentos como os expressos na música que referi.

E aí sim, podemos gostar dos outros.

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 00:13
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De André a 14 de Novembro de 2007 às 01:57
Podemos gostar de outra pessoa sem gostarmos de nós próprios. ;)
De Vânia Caldeira a 14 de Novembro de 2007 às 12:23
Duvido... Podemos achar que gostamos de outra pessoa, sem gostar de nós próprios. Mas não gostamos. Aprender a gostar de nós é o primeiro passo e o único possível, para conseguirmos gostar realmente de alguém...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds