"Na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

.posts recentes

. A vida em tempestade

. "Gato Esteves"

. Voei

. A Existência

. Férias

. Próxima paragem... Beja!

. O teu bem faz-me tão mal

. Estrutura monolítica das ...

. Humana vontade

. Não quero

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.favorito

. Perfumes

. "A nossa única riqueza é ...

. Caeiro e eu

. Porque...

. Amizade - o que é?

. Há coisas que nunca mudam

. Fazer o impossível

. Os direitos inalienáveis ...

. A nêspera

. Casamento

Sábado, 29 de Março de 2008

Infinity

 

"Come with me, come with me

We'll travel to infinity

Come with me, come with me

We'll travel to infinity

I'll always be there, oh, oh, my future love

I'll always be there, for you, my future love"

 

in "Gravity's Rainbow" by The Klaxons

tags: ,
publicado por coisasquetais às 14:24
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Março de 2008

Coisas intemporais ?

 

RIFÃO DE FERNÃO TANOEIRO

 

"Estou a lembrar-me agora

da história que me contava

um tio antigo

dizia ele nessa altura

olha sobrinho

meu amigo

entre a ratazana

e o cagalhão

há apenas

um intervalo sacana

é o primeiro-ministro

da nação

 

            obrigado tio

            está confirmada

            a sua opinião"

 

in "Novos Contos do Gin" de Mário-Henrique Leiria

 

Estranho? Talvez não...

publicado por coisasquetais às 15:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Março de 2008

O palco da vida

 

" ... percebeu que a vida era uma estrada incerta, repleta de cruzamentos, bifurcações, pontes, tunéis e becos, e que cada caminho encerrava um sem-número de mistérios, de segredos por desvendar e de enigmas por decifrar. (...) cedo começou a suspeitar de que o mundo era um sítio estranho, um enorme palco de ilusões, traiçoeiro e dissimulado, um dúplice jogo de espelhos onde tudo parecia caótico mas se revelava afinal ordenado, onde as coisas tinham certamente um sentido, mas não necessariamente um significado. (...) era precisamente a existência de um significado que principiava o enigma do significado da existência."

 

in "A Filha do Capitão" de José Rodrigues dos Santos

tags:
publicado por coisasquetais às 15:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 23 de Março de 2008

País utópico ?

 

Este título e o poema que vou transcrever dizem tudo.

Por isso... Mais não digo.

Porque "para bom entendedor, meia palavra basta".

 

"Às vezes em sonho triste

Nos meus desejos existe

Longinquamente um país

Onde ser feliz consiste

Apenas em ser feliz."

 

Fernando Pessoa

tags:
publicado por coisasquetais às 14:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 22 de Março de 2008

O Sorriso

 

"Não acreditei, mas voltei a sorrir, porque não tinha nada para dizer.

E percebi que os sorrisos servem para uma data de coisas, como por exemplo para tapar buracos que aparecem quando o mar das palavras se transforma em deserto."

 

in "A Lua de Joana" de Maria Teresa Maia Gonzalez

 

Lá está... Um sorriso. Um sorriso vale mais que mil palavras.

tags:
publicado por coisasquetais às 21:09
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

A Lua

 

Por vezes, as palavras escritas por outros descrevem tudo o que sentimos.

Tudo aquilo que poderíamos descrever.

E por isso...

 

"É única no Mundo! Fui eu que a imaginei.

Quando quero pensar, coloco-a em posição de quarto crescente e, quando estou triste, rodo-a para quarto minguante e sento-me até que a tristeza passe."

 

in "A Lua de Joana" de Maria Teresa Maia Gonzalez

tags: ,
publicado por coisasquetais às 03:02
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Março de 2008

Só e Principalmente

 

Só em certas alturas é que damos valor ao que temos.

Principalmente quando temos medo de as perder.

 

Só em certos momentos é que nos sentimos realmente felizes.

Principalmente com as pessoas certas. Nos locais correctos.

 

Só algumas vezes é que essas pessoas nos magoam.

Principalmente sem darem por isso.

 

A isto podemos chamar crescer.

Crescer aprendendo.

Ou aprender crescendo.

 

O que é certo, é que a maioria das vezes, não dizemos tudo o que gostariamos.

Porque não é correcto, porque não fica bem, porque se tem vergonha.

Sentimentos então... Acontece muito não dizermos o que sentimos às pessoas de quem mais gostamos.

 

Por isso, depois de tudo o que disse, e para quem me conhece:

Este post quer dizer muita coisa.

 

publicado por coisasquetais às 22:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Março de 2008

Casamento

 

Volta a não me apetece alongar muito.

Mas hoje estou bem disposta.

Só não me apetece escrever.

E porque ando numa de leitura surrealista:

 

"Na riqueza e na pobreza, no melhor e no pior, até que a morte vos separe.

Perfeitamente.

Sempre cumpri o que assinei.

Portanto estrangulei-a e fui-me embora."

 

in "Novos Contos do Gin" de Mário-Henrique Leiria

publicado por coisasquetais às 16:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Março de 2008

A nêspera

 

Porque só me apetece deixar um poema.

Porque não me apetece escrever.

Porque este poema tem mensagem. Mesmo que à partida não se veja.

 

RIFÃO QUOTIDIANO

 

"Uma nêspera

estava na cama

deitada

muito calada

a ver o que acontecia

 

chegou a Velha

e disse

olha uma nêspera!

e zás, comeu-a

 

é o que acontece

às nêsperas

que ficam deitadas

caladas

a esperar o que acontece."

 

in "Novos Contos do Gin" de Mário-Henrique Leiria

publicado por coisasquetais às 21:36
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 4 de Março de 2008

"The same..."

 

A vontade de escrever no blog tem sido pouca.

Talvez seja bom. Talvez signifique que não tenho tido muita necessidade de o fazer.

Talvez signifique que está tudo bem.

Ou talvez não.

 

Mas neste momento estou numa de Alberto Caeiro: não pensar.

Viver e não pensar nisso. Para quem entende.

 

Por isso, e mais uma vez como no post anterior, deixo apenas uma frase:

 

"Sometimes the same is different

But mostly it's the same"

 

in "I Wanna Make WitChu" by Desert Sessions

tags:
publicado por coisasquetais às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds