"Na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

.posts recentes

. Será assim tão difícil de...

. If you wanna love me...

. Sentir

. Duas frases

. Infinity

. Sem reparar

. Um dia...

. "Amor é fogo que arde sem...

. Porque...

. "Encosta-te a mim..."

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.favorito

. Perfumes

. "A nossa única riqueza é ...

. Caeiro e eu

. Porque...

. Amizade - o que é?

. Há coisas que nunca mudam

. Fazer o impossível

. Os direitos inalienáveis ...

. A nêspera

. Casamento

Domingo, 21 de Dezembro de 2008

Será assim tão difícil de entender?

 

"She loves you, yeah, yeah, yeah

She loves you, yeah, yeah, yeah,

With a love like that

You know you should be glad"

 

na música "She loves You", The Beatles

 

Será assim tão difícil de entender

Um sentimento como este?

Será que custa assim tanto?

Se calhar custa.

Se calhar é demais.

publicado por coisasquetais às 23:31
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

If you wanna love me...

 

"Stay if you wanna love me, stay

Oh don't be shy, let's cause a scene

Like lovers do on silver screens

Let's make it yeah, we'll cause a scene"

 

na música "Indie Rock n' Roll", The Killers

 

If you wanna love me...

If you wanna love me, stay...

Stay, and love me...

tags: , ,
publicado por coisasquetais às 02:41
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Julho de 2008

Sentir

 

Mais um ano.

E parece tanto

E ao mesmo tempo tão pouco.

 

Coisas boas

Coisas más

Mas a verdade é que continuamos

A ser nós.

 

Há sentimentos que não se expressam

Ou não se conseguem expressar como se queria

Mas é bom sentir isto

Sentir que passaram dois

Como podiam ter passado bem mais.

 

Tanto tempo

Mas ao mesmo tempo tão pouco

Para desfrutar realmente

Do sentimento.

 

Tanto tempo

Mas ao mesmo tempo tão pouco

Para ver e falar

Tudo o que quis, quero, ou posso vir a querer.

 

É bom sentir isto.

"Isto" que não consigo descrever.

Porque sentimentos destes não se explicam.

Sentem-se.

tags: , ,
publicado por coisasquetais às 01:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Duas frases

 

Hoje deixo apenas duas frases:

 

"Mais vale não sermos de todo amados a sê-lo pouco e/ou mal. As pessoas não nos podem dar tudo o que queremos delas, o que esperamos que nos dêem."

 

"Não podemos escolher as pessoas que amamos. Elas impõem-se-nos. São inevitáveis na nossa vida, condicionam-nos na existência e, geralmente, fazem-nos verter lágrimas amargas."

 

Retiradas do blog "As Minhas Leituras" (http://biblioteca_vania.blogs.sapo.pt) provenientes do livro "Não se escolhe quem se ama" de Joana Miranda

tags: ,
publicado por coisasquetais às 00:58
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Sábado, 29 de Março de 2008

Infinity

 

"Come with me, come with me

We'll travel to infinity

Come with me, come with me

We'll travel to infinity

I'll always be there, oh, oh, my future love

I'll always be there, for you, my future love"

 

in "Gravity's Rainbow" by The Klaxons

tags: ,
publicado por coisasquetais às 14:24
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

Sem reparar

"Sem reparar que me feres,

dizes-me, de vez em quando,

coisinhas que tu não queres

que eu te diga nem brincando."

 

António Aleixo in "Este livro que vos deixo..."

sinto-me:
tags:
publicado por coisasquetais às 14:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008

Um dia...

Um dia reparei

Em ti.

Um dia quis falar

Contigo.

Um dia quis estar

Contigo.

Um dia apaixonei-me

Por ti.

 

E um dia percebi

Que reparar, falar, estar, apaixonar

São coisas diárias

No meu bem-estar

Contigo.

 

 

sinto-me:
tags: ,
publicado por coisasquetais às 01:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 1 de Dezembro de 2007

"Amor é fogo que arde sem se ver..."

 

Há coisas que por mais conhecidas que sejam têm sempre significado. Quanto mais não seja aquele que cada um de nós lhes dá.

Poemas e Poetas há muitos. Mas há poucos poetas como Pessoa, ou como Camões.

 

O tema do amor e da paixão são banalizados das piores formas, e são sentimentos que tenho dificuldade em expressar quer escrita, quer oralmente. Por mais que os sinta. Prefiro utilizar aquilo que outros escreveram (não outros quaisquer como podem ver) para expressar estes sentimentos universais, e por isso: "E mais que o monstrengo, que minha alma teme/ E roda nas trevas do fim do Mundo/ Manda a vontade que me ata ao leme...(Fernando Pessoa)" de mostrar os meus sentimentos com um poema de Camões. Para quem percebe a analogia.

 

"Amor é fogo que arde sem se ver,

É ferida que dói e não se sente,

É um contentamento descontente,

É dor que desatina sem doer.

 

É um não querer mais que bem querer,

É um solitário andar por entre a gente,

É nunca contentar-se de contente,

É cuidar que se ganha em se perder.

 

É querer estar preso por vontade,

É servir a quem vence, o vencedor,

É ter com quem nos mata lealdade.

 

Mas como causar pode seu favor

Nos corações humanos amizade,

Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"

 

Luís Vaz de Camões

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 02:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 25 de Novembro de 2007

Porque...

 

Porque há coisas que não se explicam.

Porque há sentimentos que não se perdem.

Porque há coisas que só tu percebes.

Porque certas coisas só tu aturas.

Porque me fazes rir.

Porque me fazes feliz.

 

Porque és tu.

Porque sou eu.

Porque somos nós.

 

E mais não digo.

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 21:28
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

"Encosta-te a mim..."

 

"Encosta-te a mim,

nós já vivemos cem mil anos

(...)

 

Tudo o que eu vi,

estou a partilhar contigo

o que não vivi, hei-de inventar contigo

sei que não sei

às vezes entender o teu olhar

mas quero-te bem,

encosta-te a mim."

 

Mais uma vez uma letra de Jorge Palma.

 

Apesar de "as gentes" dizerem que é um bebâdo, eu gosto de algumas músicas. Acho que se aprende a gostar de algumas músicas, nomeadamente das de Jorge Palma. Não gosto de todas, longe disso, mas aprende-se a gostar.

 

Esta letra deixa-me feliz.

É um acreditar que é possível partilhar com alguém os momentos mais importantes da nossa vida, incluindo nestes os momentos felizes mas também os menos felizes.

É acreditar que se pode confiar, que se pode conversar, que se pode rir, sorrir, brincar... Mas também discutir quando é preciso, ou ficar triste quando esperávamos outra atitude.

 

20 anos é pouco para saber o que é "viver cem mil anos". ´

Mas é suficiente para aprender com as experiências e com as vivências que já passei. E uma coisa é certa...

Primeiro estamos nós, primeiro é preciso gostar de nós e gostar muito, para que se possa ter sentimentos como os expressos na música que referi.

E aí sim, podemos gostar dos outros.

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 00:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds