"Na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

.posts recentes

. Mais coisas que não mudam

. Omeletes

. O que não havia e não há

. Liberdade de Imprensa

. Velha?!

. "Três esfaqueados no Port...

. Selecção, diz-me tu...

. 90 mil... Será que chegam...

. "O povo é sereno! É apena...

. Explicação Rigorosa

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.favorito

. Perfumes

. "A nossa única riqueza é ...

. Caeiro e eu

. Porque...

. Amizade - o que é?

. Há coisas que nunca mudam

. Fazer o impossível

. Os direitos inalienáveis ...

. A nêspera

. Casamento

Domingo, 7 de Dezembro de 2008

Mais coisas que não mudam

 

 

"O que o português vinha buscar era, sem dúvida, a riqueza,

Mas a riqueza que custa ousadia, não a riqueza que custa trabalho."

 

in "1808" de Laurentino Gomes

 

Há mesmo coisas que não mudam.

Deve-nos estar na massa do sangue...

publicado por coisasquetais às 01:53
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Setembro de 2008

Omeletes

 

"A ausência de resposta de Lisboa, pensou ele,

era típico do governo do país: querer omeletes sem ovos."

 

in "Equador" de Miguel Sousa Tavares

publicado por coisasquetais às 00:58
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

O que não havia e não há

 

"O que não havia em Portugal era uma tradição de cidadania, um desejo de liberdade, um gosto de pensar e agir pela própria cabeça: o desgraçado do trabalhador do campo dizia e fazia o que o patrão lhe mandava, este repetia o que o cacique local lhe transmitia e este, por sua vez, prestava contas e vassalagem aos próceres do partido em Lisboa. Podia mexer-se no cume da pirâmide, que tudo o resto, até à base, permaneceria inamovível. A doença era bem mais profunda do que a maleita a que um simples golpe de Estado constitucional pudesse atalhar."

 

in "Equador" de Miguel Sousa Tavares

 

O que não havia e não há em Portugal.

É o que se conclui deste exerto.

Absolutamente imutável nos tempos que correram.

E nos tempos que correm.

E nos que virão?

publicado por coisasquetais às 00:32
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 29 de Junho de 2008

Liberdade de Imprensa

Algumas imagens falam por si.

Esta é uma delas.

publicado por coisasquetais às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 21 de Junho de 2008

Velha?!

 

Aqui há uns dias disseram-me que parecia uma velha.

Sim, uma velha.

Perguntei porquê.

Resposta: "Porque estás sempre a dizer que o país é uma vergonha."

Pois.

E eu pergunto: "É mentira?"

 

Não. Não é mentira.

"O país é uma vergonha" é a frase do desespero.

É a frase do "já não sei que possa dizer mais".

 

Certas pessoas só entendem quando lhes chega ao bolso.

Mas porquê?

Porque os puseram lá.

Mas quem?

Os políticos.

 

"Cada país tem o governo que merece".

"Quem bela cama faz, nela se deita".

Sabedoria popular aplicada à política.

E porque não?

Porque é o "povo" que os põe lá.

Porque o "povo" tem memória curta.

 

A semana passada Portugal entrou em pânico.

PR e PM estávam onde?

Ninguém os viu ou ouviu.

Talvez na Suíça a ver a Selecção.

 

E quem liga? Ninguém.

Desde que dêem regalias aos camionistas e diminuam 1% do Iva em Julho

Para "enganar o burro com a cenoura", tudo bem.

 

E já agora, velha. Não idosa.

Porque idosos e auxiliares de acção qualquer coisa são designações socialistas.

E mais não digo.

 

publicado por coisasquetais às 17:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

"Três esfaqueados no Porto"

 

"Três pessoas foram esfaqueadas no final do Portugal-Alemanha na Praça General Humberto Delgado, junto à Câmara Municipal do Porto.

 

As três vítimas de 26, 39 e 43 anos, foram transportados ao Hospital de Santo António, mas já tiveram alta.

 

Segundo o Oficial Dia do Comando do Metropolitano do Porto, um homem de 59 anos esfaqueou sem qualquer motivo aparente as pessoas que se encontravam mais próximas.

 

«O homem terá ficado mal disposto com o resultado do jogo e começou a esfaquear quem estáva mais perto de si», acrescentou.

 

A fonte disse que o autor do esfaqueamento, que foi detido, já tem registos na polícia pela prática de crimes idênticos.

 

Nas declarações que prestou à PSP não deu qualquer explicação que justificasse a sua atitude, uma vez que, aparentemente, nem sequer conhecia as vítimas que «apenas tiveram o azar de assistir ao jogo ao seu lado.»"

 

in jornal Record, 20/06/2008

 

Nem sei se esta notícia merece comentários.

Desde ficar aborrecido com o resultado da Selecção ser motivo para esfaquear alguém, até as pessoas que foram esfaqueadas terem tido APENAS AZAR de ficar ao lado deste criminoso...

Sem mais comentários possíveis.

 

publicado por coisasquetais às 11:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

Selecção, diz-me tu...

 

O país está como está.

Nem vale apena referir.

Contudo, o português

Estáva ligeiramente distraído

Devido à Selecção.

 

Talvez com satisfação dos nossos ministros

Assim puderam, durante uns dias,

Tapar o sol com a peneira.

 

O país esteve em crise a semana passada

E onde estávam os senhores ministros?

Talvez em Genéve a ver o jogo.

Quem sabe.

 

A verdade é que desta vez

Nem a Selecção nos permitiu espairecer.

 

Um país de vedetas

Um país de interesses individuais

Um país que se contenta com isso quando tudo corre bem

(Ou aparentemente corre)

Mas que quando tudo corre mal

Corre atrás do prejuízo

Em vez de atacar os problemas de frente.

 

Mas...

Esta descrição...

Não corresponde também à nossa Selecção?!

 

Selecção, diz-me tu...

publicado por coisasquetais às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

90 mil... Será que chegam?

 

Rock in Rio, dia 6 de Junho.

Foi qualquer coisa de impressionante.

Nunca vi tantas pessoas juntas em uníssono.

Por uma música. Por uma banda.

Tantos sorrisos, tanta energia libertada.

 

Simplesmente.

Adorei os concertos de Kaiser Chiefs e The Offspring.

Muse fiquei a conhecer melhor. E também esteve à altura dos outros.

Mas gostos musicais, ou outros, não se discutem.

São gostos.

 

Mas deixou-me a pensar.

Se são bandas e músicas capazes de reunir

Mais de 90 mil pessoas

Porque não outras causas hão de reunir o mesmo número?

Porque será que estas mesmas pessoas

Não lutam por um país melhor?

Será o conformismo?

Será o medo?

Não sei.

Mas custa.

Custa ver tantas pessoas unidas por uma música

E ver o nosso país na mesma situação de sempre.

Cada vez mais triste. Cada vez mais pobre.

 

Uma pessoa, por mais que me custe admiti-lo

Já vi que não faz a diferença.

Mas...

E 90 mil? Será que chegam?

 

Pensem nisto.

publicado por coisasquetais às 01:21
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

"O povo é sereno! É apenas fumaça!"

 

Hoje deixo apenas um pequeno texto.

Depois fica ao critério de cada um.

 

"Para curtir

Parafraseando os Gato Fedorento: «O fumo do tabaco é uma coisa extremamente horrível, não é? É. Portanto, devia ser proibido? Exacto. Mas eu poderia fumar? Podia. O que é que me acontecia? Nada. Mas estava a ir contra a lei? Estáva. E como é que a lei me punia? De maneira nenhuma. Mas isso é um bocadinho incoerente? Pssschiu!» Ou ainda: «Fumar num avião é proibido, mas pode-se fazer. O que é que acontece a certas pessoas que o fazem? Nada!».

A comédia da semana é um tributo ao impagável almirante Pinheiro de Azevedo: «O povo é sereno! É apenas fumaça!»."

 

in "A semana que passa" de Paulo Paixão, no Expresso de 17 de Maio de 2008

 

publicado por coisasquetais às 01:22
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Explicação Rigorosa

 

EXPLICAÇÃO RIGOROSA

 

"Esperar

o quê?

uma máquina

de transformar bananas

em governos?

uma porta

que só obedece ao sinal

do ombro respeitável?

o cão profissional

que morde à sexta-feira

a perna que contesta?

o dedo

a unha poluída

que aponta a única direcção?

 

esperar

o quê?

o riso explosivo

e quente

como um sexo de mulher

aberto em flor

 

a faca

a granada

o dia."

 

in "Novos Contos do Gin" de Mário-Henrique Leiria

 

Mais coisas intemporais? Dia das Mentiras?

Estranho mais uma vez?

Talvez não.

publicado por coisasquetais às 01:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds