"Na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

.posts recentes

. Feridas e o Tempo

. "O tempo passou na janela...

. Estações e Tempo

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.favorito

. Perfumes

. "A nossa única riqueza é ...

. Caeiro e eu

. Porque...

. Amizade - o que é?

. Há coisas que nunca mudam

. Fazer o impossível

. Os direitos inalienáveis ...

. A nêspera

. Casamento

Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

Feridas e o Tempo

 

Hoje estou deprimida.

Hoje resolvi escrever sobre as feridas e o tempo.

Não propriamente pelo meu estado de espírito, mas sim porque o livro que ando a ler tem uma passagem sobre este assunto. E porque adorei a metáfora que essa passagem contém.

 

Provavelmente, se não me sentisse chateada, (talvez deprimida não seja o melhor termo) não a transcreveria integrada neste contexto.

 

Diz-se sempre que as feridas saram com o tempo.

Que o tempo tudo cura.

Pode demorar mais ou menos. Mas cura.

Apesar do que se diz, há marcas que ficam para sempre gravdas na memória. Por mais que não se queira.

 

"Dizem que o tempo sara todas as feridas. Talvez seja verdade. Mas há feridas que parecem não sarar. Sangram, vertem pus, voltam a sangrar, surpreendem-nos a magoar a alma quando esta já deveria estar habituada e imune a tanta dor. É certo que, às vezes, essas feridas acalmam, como as marés que recolhem a água e recuam para o mar alto; mas, tal como as marés, regressam depois, revigoradas, pujantes, invadindo de novo a praia e fazendo sentir o fulgor da sua presença, o ímpeto do seu regresso."

 

in "A Ilha das Trevas" de José Rodrigues dos Santos

sinto-me:
tags: , ,
publicado por coisasquetais às 19:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

"O tempo passou na janela..."

 

Como há Fernando Pessoa na poesia, há Caetano Veloso na música brasileira.

Não tenho estilos de música preferidos, ouço de tudo um pouco.

Nesse "de tudo um pouco" está a música brasileira. Desde a de Carnaval, que põe qualquer um bem disposto, a músicas mais calmas, melódicas de Caetano Veloso.

 

Devido a esse meu gosto por este músico, deixo aqui partes de uma letra escrita por Chico Buarque mas cantada por Caetano Veloso.

 

"Carolina

Nos seus olhos fundos

(...)

Eu já lhe avisei que não vai dar

Seu pranto não vai nada ajudar

Eu já convidei para dançar

É hora, já sei, de aproveitar

 

Lá fora, amor

Uma rosa nasceu

Todo mundo sambou

Uma estrela caiu

 

Eu bem que mostrei sorrindo

Pela janela, ói, que lindo

E só Carolina não viu

 

(...)

 

Eu bem que mostrei a ela

O tempo passou na janela

E só Carolina não viu"

 

Agora é para pensar. Não só eu, por a música ter o meu nome, mas todos.

Pensarmos todos naquilo que aproveitamos ou não aproveitamos quando o podemos fazer.

Porque afinal de contas "o tempo passa na janela, e só nós é que não vemos".

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Estações e Tempo

 

O Tempo passa depressa, todos damos por isso. Mas o passar do mesmo costuma ser acompanhado pelas estações do ano... Onde estão elas?

O Verão que passou podia ter sido bem mais quente. Não me lembro de me sentir a "assar" na praia. Nem de sair à noite sem uma camisola vestida.

 

Estamos em Novembro. Supostamente no Outono. Mas só sabemos isso porque as folhas caem, e porque já existe aquela cor amarelada ou acastanhada nas ruas. Mas e frio? Não vem. Pelo menos durante a tarde há umas horas em que bem se pode estar de t-shirt na rua. Aliás, um pouco mais que isso e já começamos a sentir calor.

 

Não é que eu seja adepta do frio. Sinceramente não sou muito. Gosto muito mais do Verão e do calor. Até porque, normalmente, Verão é sinónimo de férias. Mas confesso que já sinto falta de sair de manhã de casa, num dia de frio, em que está céu limpo, um sol radioso, em que ao falarmos expelimos aquele vapor, em que temos de pôr as mãos dentro do casaco ou calçar luvas.

 

Também já não chove há muito. E sinceramente não gosto nada de chuva. Sim é necessária, essa conversa toda, blabla... Mas estou a falar dos meus gostos. E não gosto de chuva. Ah... e também não gosto de chapéus de chuva. Ou seja, quando chove não os uso, ou pelo menos, não os uso a maioria das vezes. A chuva só incomoda, ficamos molhados, nunca há sítio para pousar o chapéu de chuva sem encharcar tudo, às vezes acontece estar na paragem de autocarro e levar com aquela água "limpinha" das poças... Não, chuva não é para mim.

 

Mas sim, tenho saudades do frio, daqueles dias como referi antes, frios mas bonitos.

Tenho saudades de usar roupa mais quente, de me sentir mais aconchegada.

 

Outono... Onde estás tu?

sinto-me:
publicado por coisasquetais às 14:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds